Assista ao Vídeo Manifesto dos Indigos - Os Visionários do Caminho





Vídeo Institucional da Escola de Criatividade do Instituto
Mensageiros do Amanhecer






Uma aula numa Oficina da ESCOLA DE CRIATIVIDADE da Casa Índigo

domingo, 19 de junho de 2016

A criatividade do verdadeiro Educador, aquele que ensina com amor (assista ao vídeo)








Assista este vídeo!
O verdadeiro Educador usa a criatividade para ensinar, sai do lugar comum e consegue atingir os seus objetivos com grande sucesso.
Aula de português + música + dança = ótima educadora
Professora Lorena de Roraima, Parabéns!




sábado, 18 de junho de 2016

A EDUCAÇÃO - Um Sistema de Doutrinamento de Nossos Filhos..... 2016







Nosso sistema educacional esta educando, ou apenas doutrinando nossos filhos?
Está estimulando o desenvolvimento de seu potencial, respeitando suas individualidades, ou promovendo a massificação e lhes impondo o padrão do sistema?
Está criando cidadãos livres e independentes, ou apenas escravos submissos e obedientes?

... E VOCÊ, o que deseja para seu filho?
... O que VOCÊ está fazendo de seu filho?



 

 

sexta-feira, 3 de junho de 2016

CONVITE PARA A PALESTRA GRATUITA: "QUEM SÃO AS CRIANÇAS ÍNDIGO?" COM IBIATAN UPADIAN, DIA 09/06/2016







PALESTRA GRATUITA 
CONVITE A TODOS
  

Dia 09/06/2016, às 20:00hs., no Teatro do Complexo Cultural da Urca, localizado na Praça Getulio Vargas, s/nº, no Centro, em Poços de Caldas/MG, o Ibiatan Upadian estará proferindo a palestra gratuita "QUEM SÃO AS CRIANÇAS ÍNDIGO?". Maiores informações, pelos fones (35) 99735-8718 ou (35) 99726-6339.


Tema e Tópicos da Palestra de Ibiatan Upadian

"Quem são as Crianças Índigo?" é o tema da palestra com duração de 1 a 4hs. com material audiovisual e espaço de tempo aberto ao final para perguntas e debate.

Tópicos a Serem Abordados:
   1 – As Inteligências Múltiplas
   2 – A Superdotação aou Altas Habilidades
   3 – Características Gerais da Crianças Índigo ou Superdotadas
   4 – Desmistificando as Crianças Índigo e as Hiperativas
   5 – Como Surgiram as Crianças Índigo?
   6 – A Missão dos Índigos em Nossa Sociedade Atual
   7 – Como Educá-las no Lar e na Escola
   8 – O Sistema mais adequado: A Educação Holística
   9 – O Projeto das Escolas de Criatividade
  10 – Painel Geral: As Várias Gerações e Tipos de Crianças Índigo e Suas Características

O termo "Crianças Índigo", embora muito controverso, tornou-se muito popular e revestido de uma mística em razão do muito que os esotéricos têm escrito a respeito destas crianças. Embora algumas coisas muito interessantes, importantes e revestidas de lógica tenham sido apresentadas pelos místicos, infelizmente a maioria do que se tem dito e escrito a respeito do tema é subjetivo e carece ainda de maiores fundamentações científicas. Isto levou a criação de uma resistência e grande rejeição dos profissionais das áreas da saúde e da educação, principalmente os mais céticos em relação a este "rótulo" e levou até a criação de um preconceito religioso por alguns setores mais radicais. Tudo provocado pela falta de conhecimentos e estudos mais profundos destes religiosos e destes profissionais sobre o tema e mais especificamente em função dos interesses corporativistas e mercantilistas de alguns setores aos quais estas pessoas estão vinculadas.

Contudo, estas crianças índigo na verdade existem e a ciência comprova isto através dos estudos sérios e profundos de alguns cientistas e estudiosos da educação e da psicologia sobre as múltiplas inteligências e as crianças com altas habilidades ou superdotadas que são exatamente as crianças índigo, apenas com outro nome. É nossa intenção lançar luz sobre o assunto, desmistificando o tema e mostrando o que existe de verdadeiro e cientifico já publicado e infelizmente ignorado pela maioria destas pessoas. Mostraremos ainda que já até existe um sistema pedagógico cientificamente formulado e codificado especialmente para atender estas crianças, que é a Educação Holística e mais especificamente a Pedagogia Humanista, criada por nós.

Muitas das crianças hoje rotuladas como "hiperativas" são apenas crianças com altas habilidades, também chamadas de índigos e que por serem mais evoluídas, já trazem naturalmente uma freqüência vibratória muito mais elevada e consequentemente um outro ritmo, bem mais rápido, acrescidas ainda da ansiedade e desequilíbrios de energias, provocado pela vida sedentária a que elas desde cedo são submetidas e, principalmente, por não serem contempladas com um sistema educacional que lhes possibilite dar vazão as suas expectativas de desenvolvimento das suas altas habilidades.

A Educação Holística e as crianças com Altas Habilidades são a comprovação e a desmistificação das Crianças Índigo, muitas vezes erroneamente diagnosticadas também como crianças hiperativas.

Na palestra são mostradas as várias gerações de crianças índigo e as suas respectivas características físicas, psicológicas e espirituais, assim como as suas estruturas de DNA, de acordo com o ano de seu nascimento.

Esta palestra termina apresentando as noções básicas que devem nortear a educação destas crianças no lar e na escola.


Resumo para divulgação

Quem são as Crianças Índigo?

São crianças superdotadas ou com altas habilidades, altamente criativas, autodidatas, conscientes, sensíveis, intuitivas, espiritualizadas, livres, independentes, competentes e muito inteligentes, mas com um tipo de inteligência que foge totalmente aos padrões normais.

Enquanto a humanidade até hoje fazia uso apenas do hemisfério cerebral esquerdo, eles têm a capacidade de lidar com ambos os lados de seu cérebro de maneira equilibrada, harmônica, natural e sem conflitos, principalmente se recebem uma educação apropriada. O uso do lado esquerdo do cérebro nos dá como característica o uso da inteligência racional e cartesiana, analítica e calculista, linear, sequencial, passo a passo, com somente uma coisa de cada vez, indo do particular para o geral. Eles, contudo, utilizam mais do que nós o lado direito do cérebro que é criativo e intuitivo e fazem uso das inteligências múltiplas, principalmente da inteligência emocional supra desenvolvida, raciocinando através de pensamentos laterais e conexões associativas e holísticas, tendo como base os sentimentos, a afetividade, a intuição, a imaginação, a criatividade e o sexto sentido. Sua inteligência rápida manifesta-se na forma de flash e é multitarefa, conseguindo fazer muitas coisas ao mesmo tempo e indo normalmente do geral ao particular.

Estas crianças, apenas por apresentarem estas diferentes características, são em sua maioria erroneamente diagnosticadas como sendo portadoras de ADD – Distúrbios de Déficit de Atenção ou TDAH – Distúrbios de Déficit de Atenção e Hiperatividade, dificuldades de aprendizagem, dislexia, autismo, síndrome de asperger e outras disfunções similares e consideradas por nossas escolas hoje como “crianças problemas”, contudo o problema maior não esta nelas e sim no nosso sistema educacional que não esta preparado para elas, visto que "os problemas de aprendizagem na verdade não são problemas da aprendizagem mas sim dos métodos de ensinamentos utilizados". (Jacques Delors)

Alto nível de energia, dificuldade de concentração, dificuldade de seguir regras, isolamento social, dificuldade em fazer amigos e dificuldade em aceitar a autoridade são algumas características semelhantes a distúrbios de aprendizagem, que uma criança com altas habilidades pode apresentar. Essas características devem ser analisadas com muito cuidado para que não seja realizado um diagnóstico errado. Muitas vezes são confundidos com o Autista, Hiperativo ou portador de algum Transtorno de Aprendizagem, como Déficit de Atenção ou até Problemas de Conduta.

Elas são normalmente crianças muito imaginativas, inventivas, ativas, agitadas, rebeldes, autônomas, livres, independentes e "arteiras" e suas famílias não sabem como lidar com elas e as escolas, que não conseguem segurá-las nas salas de aula por não possuírem um sistema educacional que consiga motivá-las e ajudá-las a desenvolver a sua criatividade, pressionam os pais para que levem-nas aos profissionais de saúde, que por sua vez, receitam como sempre remédios fortíssimos (como Ritalina e outros do gênero tarja preta) que as mantém fora do seu estado natural. Mas pelo que temos observado estes remédios não resolvem o que chamam de "problema" e sim apenas inibem, represam e mascaram por algumas horas a energia e o comportamento da criança dela decorrente, que voltam com maior intensidade após o término do efeito do medicamento.

Por isso antes de se encaminhar estas crianças a um profissional da área de saúde o ideal seria que a mesma fosse avaliada primeiro por um profissional da área de educação, que seja estudioso e profundo conhecedor das altas habilidades, para avaliar se o problema da criança na verdade não esta apenas no método de ensino adotado para o seu tipo de inteligência.


Venha saber mais sobre o assunto participando da PALESTRA GRATUITA, que será proferida por Ibiatan Upadian, do Instituto Mensageiros do Amanhecer, no dia 09/06/2016, quinta-feira, às 20hs., no Teatro do Espaço Cultural da Urca, em Poços de Caldas – MG. Maiores informações pelos fones (35) 99735-8718 ou 99726-6339.

quinta-feira, 31 de março de 2016

CONVITE A TODOS - PALESTRA SOBRE CRIANÇAS INDIGO COM IBIATAN UPADIAN EM POÇOS DE CALDAS - MG, DIA 09/06/2016



PALESTRA GRATUITA 
CONVITE A TODOS
 

Dia 09/06/2016, às 20:00hs., no Teatro do Complexo Cultural da Urca, localizado na Praça Getulio Vargas, s/nº, no Centro, em Poços de Caldas/MG, o Ibiatan Upadian estará proferindo a palestra gratuita "QUEM SÃO AS CRIANÇAS ÍNDIGO?". Maiores informações, pelos fones (35) 99735-8718 ou (35) 99726-6339.


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Algo muito preocupante está a acontecer com as “nossas” crianças… Todos os PAIS deviam saber!


criancas_curiosidades

É muito importante que todos os pais, e mesmo quem ainda não tem filhos, leiam isto! Pois é algo preocupante que está a acontecer com as “nossas” crianças, e que nem nos apercebemos.

Hoje partilhamos um texto muito interessante sobre ansiedade infantil, com uma entrevista com o Dr. Augusto Cury sobre os desafios de se criar os filhos hoje e como a família e a escola têm educado os pequenos.

Dr. Augusto Cury tem livros publicados em mais de 70 países. O psiquiatra é autor do best-seller Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século e atingiu a marca de 10 livros nas listas de mais vendidos, liderando as listas de ficção e não ficção ao mesmo tempo.

Leitura obrigatória para todos os pais e mães!

 

1- Excesso de estímulos

“Estamos a assistir ao assassinato coletivo da infância das crianças e da juventude dos adolescentes no mundo todo. Nós alteramos o ritmo de construção dos pensamentos por meio do excesso de estímulos, sejam os presentes a todo momento, seja acesso ilimitado a smartphones, redes sociais, jogos ou excesso de TV. Eles estão a perder as habilidades sócio emocionais mais importantes: colocarem-se no lugar do outro, pensar antes de agir, expor e não impor as ideias, aprender a arte de agradecer. É preciso ensiná-los a proteger a emoção para que fiquem livres de transtornos psíquicos. Eles necessitam gerenciar os pensamentos para prevenir a ansiedade. Ter consciência crítica e desenvolver a concentração. Aprender a não agir pela reação, no esquema ‘bateu, levou’, e a desenvolver altruísmo e generosidade.”

2- Geração triste

“Nunca tivemos uma geração tão triste, tão depressiva. Precisamos ensinar às nossas crianças a fazerem pausas e contemplar o belo. Essa geração precisa de muito para sentir prazer: viciamos nossos filhos e alunos a receber muitos estímulos para sentir migalhas de prazer. O resultado: são intolerantes e superficiais. O índice de suicídio tem aumentado. A família precisa de se lembrar que o consumo não faz ninguém feliz. Suplico aos pais: os adolescentes precisam ser estimulados a aventurarem-se, a ter contato com a natureza, encantarem-se com astronomia, com os estímulos lentos, estáveis e profundos da natureza que não são rápidos como as redes sociais.”

3- Dor compartilhada

“É fundamental que as crianças aprendam a elaborar as experiências. Por exemplo, diante de uma perda ou dificuldade, é necessário que tenham uma assimilação profunda do que houve e aprender com aquilo. Como ajudá-las nesse processo? Os pais precisam falar das suas lágrimas, suas dificuldades, seus fracassos. Em vez disso, pai e mãe deixam os filhos no tablet, no smartphone, e os colocam em escolas de tempo integral. Pais que só dão produtos para os seus filhos, mas são incapazes de transmitir a sua história, transformam seres humanos em consumidores. É preciso sentar e conversar: ‘Filho, eu também fracassei, também passei por dores, também fui rejeitado. Houve momentos em que chorei’. Quando os pais cruzam o seu mundo com o dos filhos, formam-se arquivos saudáveis poderosos na sua mente, que eu chamo de janelas light: memórias capazes de levar crianças e adolescentes a trabalhar dores perdas e frustrações.”

4- Intimidade

“Pais que não cruzam o seu mundo com o dos filhos e só atuam como manuais de regras, estão aptos a lidar com máquinas. É preciso criar uma intimidade real com os pequenos, uma empatia verdadeira. A família não pode só criticar comportamentos, apontar falhas. A emoção deve ser transmitida na relação. Os pais devem ser os melhores brinquedos dos seus filhos. A nutrição emocional é importante mesmo que não se tenha tempo, o tempo precisa ser qualitativo. Quinze minutos na semana podem valer por um ano. Pais têm que ser mestres da vida dos filhos. As escolas também precisam mudar. São muito cartesianas, ensinam raciocínio e pensamento lógico, mas se esquecem das habilidades sócio emocionais.”

5- Mais brincadeira, menos informação

“Criança tem que ter infância. Precisa brincar, e não ficar com uma agenda pré-estabelecida o tempo todo, com aulas variadas. É importante que criem brincadeiras, desenvolvendo a criatividade. Hoje, uma criança de sete anos tem mais informação do que um imperador romano. São informações desacompanhadas de conhecimento. Os pais podem e devem impor limites ao tempo que os filhos passam à frente das telas. Sugiro duas horas por dia. Se não colocares limite, eles vão desenvolver uma emoção viciante, precisando de cada vez mais para sentir cada vez menos: vão deixar de refletir, se interiorizar, brincar e contemplar o belo.”

6- Parabéns!

“Em vez de apontar falhas, os pais devem promover os acertos. Todos os dias, filhos e alunos têm pequenos acertos e atitudes inteligentes. Pais que só criticam e educadores que só constrangem provocam timidez, insegurança, dificuldade em empreender. Os educadores precisam ser carismáticos, promover os seus educandos. Assim, o filho e o aluno vão ter o prazer de receber o elogio. Isso não tem ocorrido. O ser humano tem apontado comportamentos errados e não promovido características saudáveis.”

7- Conselho final para os pais

“Vejo pais que reclamam de tudo e de todos, não sabem ouvir, não sabem trabalhar as perdas. São adultos, mas com idade emocional não desenvolvida. Para atuar como verdadeiros mestres, pai e mãe precisam estar equilibrados emocionalmente. Devem desligar o telemóvel ao fim de semana e ser pais. Muitos são viciados em smartphones, não conseguem desconectar. Como vão ensinar os seus filhos e fazer pausas e contemplar a vida? Se os adultos têm o que eu chamo, o síndrome do pensamento acelerado, que é viver sem conseguir aquietar a mente, como vão ajudar os seus filhos a diminuírem a ansiedade?”

 
 
Fonte: soparamulheres.pt